O avanço da energia solar em tempos de pandemia

Energia solar em tempos de pandemia

Neste artigo iremos apresentar alguns fatos interessantes sobre como cresceu o setor da energia solar em tempos de pandemia do novo. Vale a leitura.

Tempos difíceis para a humanidade, como guerras, crises, revoluções e pandemias trazem grandes impactos e desafios para toda sociedade em curto, médio e longo prazos. Todavia, as dificuldades também podem impulsionar o desenvolvimento econômico, científico e social.

Evolução e inovações tecnológicas costumam assumir lugar de destaque durante essas fases e promovem a superação das dificuldades. Com o novo coronavírus não seria diferente. Determinados setores demonstraram sua importância e potencial de transformação e a energia solar fotovoltaica é um ótimo exemplo disso.

Brasil e energia solar em tempos de pandemia

No Brasil e em todo planeta, essa fonte de energia renovável e limpa tem se mostrado bastante competitiva e foi escolhida por muitas pessoas, empresas e governos como opção para a retomada econômica no pós-pandemia.

Segundo dados da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), o Brasil ultrapassou esse ano a incrível marca de 6 gigawatts de potência operacional a partir da energia solar.

Esse montante energético está espalhado por usinas de grande porte e médios e pequenos sistemas fotovoltaicos instalados em terrenos, telhados e fachadas.

Desde 2012 a energia solar gerou mais de 180 mil empregos e movimentou R$ 31 bilhões em investimentos do setor privado no país.

Esses números impressionam também durante a pandemia, afinal, entre janeiro e junho de 2020 a energia solar fotovoltaica gerou 41 mil empregos, apesar da diminuição brusca da atividade econômica. 

Durante esse mesmo período, foram adicionados 1381 megawatts em capacidade instalada, um crescimento de 30,6% comparado ao histórico acumulado até o fim de 2019.

Além do mais, em 2020 os sistemas fotovoltaicos garantiram uma arrecadação de R$ 2,5 bilhões em impostos para os cofres públicos.

O cenário mundial

Atualmente, os países com maior capacidade instalada de energia solar fotovoltaica em operação são China, seguida por Japão, Estados Unidos, Alemanha e Índia.

O Brasil, por sua vez, conta com excelentes recursos solares, o que nos credencia a figurar em uma posição de destaque no desenvolvimento e aplicação das tecnologias fotovoltaicas. Entretanto, hoje ocupamos apenas a 16ª posição no ranking mundial dos países que utilizam essa fonte de energia.

Vale ressaltar, contudo, que em 2017 o Brasil ocupava o 27º lugar nessa lista e, em apenas dois anos, subiu onze posições.

Porém, mesmo com esse avanço, nosso país permanece abaixo do rendimento potencial que possuímos, principalmente quando comparamos os dados de outras fontes de energias renováveis.

Há anos o Brasil desponta entre as dez nações que mais utilizam fontes hídricas (2º lugar), biomassa (2º lugar) e eólica (2º lugar).

Temos todas as condições para atingir o top 10 mundial em energia solar, pois o avanço recente, inclusive durante a pandemia, demonstrou que existe muito espaço a ser desbravado para quem deseja empreender e trabalhar nesse ramo.

Em menos de uma década, a fonte solar fotovoltaica despontou como a energia renovável mais competitiva da nação.

As vantagens já começam a ser sentidas, com geração de renda, emprego, desenvolvimento sustentável, atração de investimentos, diversificação da matriz energética e muito mais.

Só temos a ganhar com o crescimento da energia solar. Nesse ritmo, iremos nos tornar uma potência mundial e enfrentaremos os desafios das crises ambientais, sanitárias, sociais e econômicas com muito mais força.

A energia solar em tempos de pandemia faz parte das soluções que precisamos. Confie e invista nela!  

Soltaic

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Casa Ecológica e Economia de Imposto

Casa ecológica e economia de imposto

Neste artigo iremos demonstrar como uma casa ecológica pode, além de ajudar a natureza com sustentabilidade, reduzir os gastos dos proprietários com impostos. Confira! Criativas,